Notícia

UNIUV participará do Projeto Rondon em 2018

07/12/2017


O Centro Universitário de União da Vitória (UNIUV), foi selecionado para participar da Operação Palmares do Projeto Rondon, que será realizada em 2018. Está será a sexta participação da instituição em uma operação, tendo estado presente em 2013 na Operação 2 de julho e na Operação Forte do Presépio, em 2014 na Operação Guararapes e em 2017 na Operação Cinquentenário, além de ter participado, também em 2014, de uma operação paralela ao Rondon intitulada Ação Cívico Social (Aciso).

Todas as instituições de ensino superior do país são convidadas a participar do projeto por meio de uma carta convite divulgada pelo Ministério da Defesa, responsável pelo Rondon. Para que uma instituição seja selecionada, é necessário o desenvolvimento de um diagnóstico da região que irá receber as oficinas do projeto. A partir de então, cria-se uma proposta de ação que demonstre como a instituição pode ajudar a região. As propostas podem ser inscritas em três conjuntos, sendo que cada um contempla diferente setores importantes de atuação. A proposta enviada pela UNIUV por meio dos professores Wilson Carlos Eckl e Emili Coimbra de encaixa-se no conjunto B, que visa ações relacionadas a comunicação, meio ambiente, trabalho e tecnologia e produção. “Toda a preparação para esse projeto é um desafio. Eu estudei todos os municípios contemplados, fiz um levantamento dos dados que o projeto exige. Você precisa estudar um pouco sobre cada município selecionado porque só depois da seleção das instituições é que sabemos para onde vamos, então você vai para um município mas acaba sabendo um pouquinho de todos”, explica Emili, que foi a responsável pelo desenvolvimento do projeto enviado pela UNIUV.

Na Operação Palmares, a UNIUV atuará no município de Chã Preta, no estado de Alagoas, em conjunto com o Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá), de Minas Gerais. “É uma alegria muito grande ter a UNIUV novamente selecionada no Rondon. Como docente, é a terceira operação que participarei. E cada operação é um desafio. A cada operação o grupo é formado por acadêmicos diferentes, são relações profissionais e educacionais novas, cada um tem sua particularidade, e é um desafio. É um estado diferente, um munícipio diferente, são pessoas com características diferentes, é um lugar que desconhecemos, por isso que serve a viajem precursora que nesta operação será realizada pelo professor Wilson”, comenta Emili.

Agora, seguindo as exigências do edital, os próximos passos serão a seleção dos rondonistas da UNIUV, a realização da viagem precursora e, por fim, a realização da operação. O principal pré-requisito para ser um rondonista é ter 50% do curso já concluído. A data de início do processo de seleção será divulgada nos próximos meses. “Faremos uma reunião de apresentação do projeto como um todo para que os interessados possam conhecer o projeto. As expectativas para esta operação são as melhores possíveis. Já há uma excelente relação entre o professor Wilson e eu, e acho que essa é a base, pois quando há essa relação profissional muito integrada, os alunos percebem, então já é o pontapé inicial para que o grupo seja fortalecido, confiante do seu papel e do trabalho que irá desempenhar”, completa Emili.


por: Ivana Caroline Porn - Doing/Agexcom