Notícia

Como descrever essa experiência chamada Rondon?

04/02/2013


 

Sem dúvida posso afirmar conscientemente que finalizo esse projeto como novo cidadão.

Isso se deve ao aprendizado das novas culturas e valores de um povo carinhoso, receptivo e amoroso. O resultado desse trabalho é muito gratificante, principalmente ao encontrar as crianças nas ruas da cidade e elas te cumprimentarem com um abraço forte e sincero. Ou dos adultos que sempre nos cumprimentavam com grande sorriso. Para nós algumas informações podem ser simples, mas para eles essa troca de conhecimentos e informações foi de extrema importância, a esperança de um futuro melhor.

Sentirei saudades do convívio em grupo, com o pessoal da Uniuv e também dos novos amigos da Famerp, que levarei todos em meu coração por toda a minha vida. Sentirei saudades dos sucos de goiaba e caju, das tapiocas da dona Nalva, das aventuras dos brinquedos do parque da praça e das histórias de vidas. Parece bobeira falar disso tudo para a convivência de apenas duas semanas, mas foram as mais intensas e bem vividas de toda a minha vida.

As lágrimas que já estão escorrendo em nossos rostos, demostram que as nossas atividades foram compridas com competência. Uma sensação nostálgica invade os nossos pensamentos, a sensação de saudades da nossa família, nossa casa, nossos amigos, mas ao mesmo tempo a saudade já toma conta de deixar aqui tudo o que vivemos e aprendemos. As lágrimas caíram com sensação de um novo começo, de novas amizades.

Ainda não consigo descrever com as palavras o que senti nessa experiência, talvez com o tempo consiga consolidar em palavras essa experiência, pois quem somente viveu sabe dos sentimentos e valores aprendidos durante o Rondon. Termino esse projeto de cabeça erguida e com a consciência de cidadão de dever comprido.

Resumindo brevemente toda essa experiência, tenho a certeza que será o início de uma vida nova.


por: Acervo pessoal